Tendências de materiais: o que devo oferecer em minha loja em 2019?

De acordo com pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a projeção de crescimento para o varejo em 2019 gira em torno de 5% — apesar da demora em reacender o consumo, principalmente o do mercado de varejo de materiais de construção civil. A CNC também aponta que o varejo está caminhando para o segundo ano consecutivo de expansão no faturamento real.

Já segundo a Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PCCV), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), com base em informações da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (SEFAZ-SP), as vendas do comércio varejista do estado de São Paulo chegaram a R$ 61,7 bilhões no mês de novembro, alta de 6,3% comparado ao mesmo período do ano anterior (2017). As expectativas para 2019 estão otimistas, principalmente se a taxa de desemprego no país continuar diminuindo.

Para Alexandre Kendi Suguiura, associado do Sincomavi e diretor do Departamento de Materiais de Construção da loja Irmãos Suguiura Ltda., o cenário atual de materiais de construção é estável, com certo otimismo por parte dos empresários, mas, ainda assim, nada significativo nas vendas no varejo do ramo. Ele também listou os materiais mais vendidos na sua loja em 2018:

1º Materiais básicos (cimento/areia/tijolos/telhas/argamassas);

2º Pisos/revestimentos/porcelanatos;

3º Tintas.

Os dados são baseados no perfil da loja, porém, ele ressalta também a venda de outros produtos que potencializam a eficiência energética das construções, por exemplo: “Podemos dar um destaque também para a lâmpada LED. Muitas pessoas estão buscando redução na conta de energia e faltam opções em lâmpadas eletrônicas”, ressalta. Além disso, Suguiura também apontou algumas dicas para o lojista de materiais de construção se destacar no mercado:

 

  1. Controlar seus custos: cuidando de despesas operacionais e gerenciando estoque;
  2. Estudar formação de preços: entendendo qual regime tributário é o ideal, analisando o DRE e trabalhando para ter lucro;
  3. Escutar o cliente: entendendo como o cliente quer comprar e ser tratado e quais itens realmente devem ser comercializados no seu portfólio;
  4. Parcerias com fornecedores: deve-se extrair o máximo de benefícios do fornecedor, mostrando que o varejo é uma ponte para o produto chegar até o consumidor final.

 

Identificar os consumidores que estão em sua loja ajuda a criar relacionamentos e converter vendas. Conheça os diferentes tipos de clientes:

https://www.mapadaobra.com.br/gestao/como-atender-diferentes-tipos-de-clientes/

 

 

 

O post Tendências de materiais: o que devo oferecer em minha loja em 2019? apareceu primeiro em Mapa da Obra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *